Dom Pedro I, Imperador do Brasil

O nome do Imperador: Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon. Pedro I & IV (Queluz, 12 de outubro de 1798 – Queluz, 24 de setembro de 1834), apelidado de “o Libertador” e “o Rei Soldado”, foi o primeiro Imperador do Brasil como Pedro I de 1822 até sua abdicação em 1831, e…

Veja mais

Maria Leopoldina de Áustria, Imperatriz do Brasil

Carolina Josefa Leopoldina de Habsburgo-Lorena (em alemão: Caroline Josepha Leopoldine von Habsburg-Lothringen; Viena, 22 de janeiro de 1797 – Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 1826), depois conhecida como Maria Leopoldina, foi a primeira esposa do imperador D. Pedro I e Imperatriz Consorte do Império do Brasil de 1822 até sua morte, também brevemente sendo Rainha Consorte do Reino de Portugal e Algarves entre março e maio de 1826. Era filha do imperador Francisco I da Áustria e sua…

Veja mais

Imperatriz Teresa Cristina, a Mãe dos Brasileiros

Teresa Cristina (Nápoles, 14 de março de 1822 – Porto, 28 de dezembro de 1889), apelidada de “Mãe dos Brasileiros”, foi a esposa do imperador D. Pedro II e imperatriz consorte do Império do Brasil de 1843 até a abolição da monarquia em 1889. Nascida como uma princesa do Reino das Duas Sicílias, era filha do rei Francisco I, pertencente ao ramo italiano da Casa de Bourbon, e sua esposa a infanta Maria Isabel da Espanha. Ela…

Veja mais

Santos Dumont, o Inventor do Avião

Alberto Santos Dumont (Palmira, atual Santos Dumont, 20 de julho de 1873 — Guarujá, 23 de julho de 1932) foi um aeronauta,esportista e inventor brasileiro Santos Dumont projetou, construiu e voou os primeiros balões dirigíveis com motor a gasolina. Esse mérito lhe é garantido internacionalmente pela conquista do Prêmio Deutsch em 1901, quando em um voo contornou a Torre Eiffel com o seu dirigível Nº 6, transformando-se em uma das pessoas mais famosas do mundo durante…

Veja mais

Ele vive!

Após a transição de um ente querido, a angústia no peito é muito grande e muitos projetos e planos são desfeitos. A vida parece não ter mais sentido, quando a gente a sós, recorda momentos tão agradáveis vividos juntos. Quem está noutra dimensão tem a consciência de como estamos nós aqui, enquanto os vivos ainda possuem uma consciência mesquinha, voltada…

Veja mais