O Ermitão – P/070

  O Ermitão Zadig, diz prá mim agora: o que sentes? Enclausurado, desde a babilônia, muito só… Contemplas o céu ao longe, ranges os dentes Estás lendo o livro do destino, na garganta um nó. Essa é a tua filosofia de vida? o que mais? Tanta miséria, que não suportas tamanha dor! Viajando a pé,…

Na Baixada do Riacho – P/068

Na Baixada do Riacho Viajando, encontrei um casebre abandonado, A lembrança do passado que me fez suspirar. Naquele lugar, morava um homem sozinho, A mulher e um filhinho… agora vou explicar: Naquele casebre pobre o homem triste vivia. Felicidade queria, mas deus mudou sua sorte Ele conta com tristeza tudo o que lhe aconteceu Perdeu…

Chega de Violência – P/065

A violência não presta, de jeito algum, Mas se manifesta em toda a sociedade. Embora saibamos que ela é um fracasso, Ela se apresenta com imensa maldade… Ninguém quer conviver com esse mal… Que tanto assola, sem dó e nem piedade. Essa violência assim tão desenfreada Deixa saldo negativo e muita crueldade. Por que, esse…

A Pedra no Caminho – P/064

Ouvi alguém dizer::“havia uma pedra no caminho. ”E insistia o poeta: ”toma essa pedra em tua mão, Mesmo que ela seja imperfeita, uma pedra bruta… Ela será lapidada, e terás conseguido a perfeição. Pode o homem não ser perfeito, como um objeto, Mesmo com a imperfeição que possa ele viver… Continuamente viverá como um buscador…

A Caminho da Escola – P/061

Saio de casa cantando, pela estrada caminhando, À procura do futuro; Distraindo-me sozinho, na vida de pobrezinho Às vezes já é escuro. Por mim passa um caminhão, E fico acenando a mão Mas ali ele não pára; E sigo alegremente Reflito unicamente… Cultivo minha seara. Passo alegres momentos, Andando em passos lentos Assistindo a pirueta.…