LÓ – VII

E agora, para completar a leitura, bem como o comentário deste capítulo versando sobre a figura de Ló, vejamos o que o autor expressa à página 307, no primeiro parágrafo: “Sei que é fácil negar todo ensino claro a respeito do pecado e fazê-lo odioso por meio de nomes hostis.” Ele oferece uma visão objetiva…

Veja mais

ORAÇÃO NO MONTE

O evangelista Lucas informa que, de costume, Jesus foi ao Monte das Oliveiras para orar, sendo seguido por Seus discípulos. Estando em angústia por estar chegando a hora de ser entregue às turbas, o Filho de Deus encontrou os discípulos dormindo. Advertindo-os, preparava-se para o momento da traição, um ato covarde de Iscariotes, através de…

Veja mais

LÓ – VI

Desde a página 300 até à página 306, continua a narrativa sobre Ló, quando J. C. Ryle faz algumas abordagens teológicas, com aplicação prática para os seus dias, e valendo ainda para a Igreja Cristã nos dias de hoje. Ele lamenta: “É triste escrever sobre estas coisas, contudo, é muito mais triste vê-las.” É cruel…

Veja mais

LÓ – V

Na concepção do escritor e teólogo J. C. Ryle, a mulher de Ló cometeu ‘pecado’ por desobedecer a ordem divina. Sem dúvida, ela foi errante e pagou o preço pela desobediência. No começo da página 293, ele informa que “Nunca podemos esquecer que os privilégios, jamais podem salvar as nossas almas.” Sobre a mulher de…

Veja mais

PROVAÇÕES DA VIDA

Todos, sem exceção, passam por provações, algumas delas inexplicáveis. O cooperador Moisés Morais faz algumas considerações, assim resumidas: “O bom da vida é que quando menos se espera, nós nos superamos, basta não parar de tentar.” É preciso encarar de frente os desafios e todas as limitações que surgem no caminho. Os obstáculos precisam ser…

Veja mais