MORAL E DESEJO

Toda ação que toma seus móveis da sensibilidade, dos desejos empíricos, é estranha à moral, mesmo que essa ação seja materialmente boa. Por exemplo: se me empenho por alguém por cálculo interessado ou mesmo por afeição, minha conduta não é moral. José Ortega y Gasset escreve : “É imoral pretender que uma coisa desejada se…

Veja mais